8 de agosto de 2017

Um Adeus


A despedida foi dura,
o coração mal batia,
no silêncio do meu choro,
uma agonia se ouvia.
No adeus que bateu a porta,
as lágrimas que não derramei,
viraram saudade de outrora,
que o vento tratou de levar.
Existe beleza na morte,
se não desesperar-se?
Perguntas de um adeus,
num corpo destroçado,
pela frase que no peito perdeu.
A dor vagou noite a fora,
por horas a fio lamentou,
e no vazio da lucidez,
esvaiu-se pela última vez.

                    Diego Ferreira

Nenhum comentário: