23 de abril de 2018

Êxtase


O corpo fala
geme, chora.
O corpo desperta
dorme, aflora.
O corpo anda
dança, balança.
O corpo é vento
água, fogo.
O corpo é tempo
momento, consolo.
O corpo é tesão
prazer, gozo.
O corpo nasce
cresce, envelhece.
O corpo morre!


                          Diego Ferreira

Maria III


A moça despertou
o amor se desfez
as lágrimas que derramou
inundaram seu coração.
Dissera ter sorte
por não sofrer de paixão
e de tudo que lhe restou
abandonou apenas a solidão.
-Sem ressentimentos,
-sem mais sentimentos!
(A)-tra-í-da pela vida
se pôs a cantar bem alto,
desafinando cada nota
Ensurdecedoramente...
Provou o verdadeiro amor,
e pela primeira vez,
sabia que não se decepcionaria...
A moça aprendeu a se amar!


                              Diego Ferreira

3 de novembro de 2017

Bagunçado


Coração custou a acreditar
passou a noite em claro
lembrando, sonhando...
naqueles olhos devastadores.
Coração se perde à toa
no fundo, só quer se encontrar
seja naqueles olhos
ou, em abraços descompassados.
Coração tentou, gritou...
Bebeu, até cantou!
Mas não foi notado.
Coração ficou desolado...
Sem olhares ou abraços
Lhe restou viver,
levantou-se, arrumou a bagunça
e saiu atrás do inesperado!


                            Diego Ferreira